Saiba como cuidar de sua saúde, mente e corpo!
mãe cuidando de criança com febre

Febre Faz Bem! Deixe a Febre ser sua Aliada.

Saúde

mãe cuidando de criança com febreNada preocupa mais, uma mãe ou um pai, do que saber que seu filho está doente,não é mesmo?  Os períodos de inverno podem ser os mais angustiantes para você, pois o tempo seco e o frio vem acompanhados de diversos tipos de vírus e filas nos prontos socorros. Além de uma baita febre.

A febre é uma das principais razões que levam os pais a procurarem os postos de saúde. No entanto, a febre é um sinal positivo de que nosso sistema imunológico esta funcionando bem!É a prova de que seu filho tem um sistema imunológico ativo.

Apenas relembrando, sistema imunológico, são células do nosso corpo que trabalham eliminando e expulsando intrusos, neste caso os vírus. Por isso, na maioria dos casos, tomar medidas para reduzir a febre, além de desnecessário, pode  prejudicar o processo de recuperação do seu filho, prolongando a doença, em vez de resolvê-la mais rapidamente. Como já foi dito, a febre não é algo a temer. Existem boas evidências de que, por deixar nosso sistema imunológico combater o vírus sem intervenções de medicamentos, deixará nossas defesas, muito mais fortes! Quanto maior a febre melhor o estímulo. É como um músculo, quanto mais peso se carrega, maior é o crescimento muscular.

Remédios para Baixar Febre – Má ideia

“Academia Americana de Pediatria não recomenda o uso de medicamentos antifebris”

A Academia Americana de Pediatria (AAP) reconhece que a febre não é uma doença, mas um sinal de que seu corpo está fazendo o que foi projetado para fazer, combater infecções. Eles recomendam: “Febre não é uma doença, em realidade, ela é um sintoma da doença e é normalmente um sinal positivo de que o corpo está lutando contra a infecção”. A AAP também não recomenda tratar seu filho com medicamentos antipiréticos, mesmo com temperaturas mais elevadas.

Está afirmado em seu site oficial:

“As febres geralmente não precisam ser tratadas com medicamentos, a menos que seu filho esteja muito desconfortável ou tenha uma história de convulsões febris. A febre pode ser importante para ajudar seu filho a combater a infecção”.

“Temperaturas ainda mais elevadas não são em si perigosas ou significativas a menos que seu filho tem um histórico de convulsões ou uma doença crônica. Mesmo que seu filho tenha uma história de convulsões relacionadas com febre, mesmo ao tratar a febre com medicação, eles ainda podem ter este tipo de sintoma… Se ele continua se alimentando, e dormindo bem e tem períodos de bem estar, ele provavelmente não precisa de qualquer tratamento.”

Baixar Febre com Remédios Prolonga Doença

O artigo: Febre em crianças – Uma bênção oculta (Fever in Children – A Blessing in Disguise), originalmente impresso na Mothering Magazine que definitivamente vale a pena ser lido se você tiver crianças pequenas em casa, apresenta vários estudos apoiando o fato de que reduzir a febre realmente prolonga a doença:

• Um estudo realizado em adultos com resfriados, constatou que a aspirina e paracetamol, acabaram com a produção de anticorpos e aumentaram os sintomas da gripe, com uma maior tendência de contágio.

• Em um estudo em crianças com varicela, o acetaminofeno prolongou as coceiras e o tempo de erupção em comparação com o uso de placebo como tratamento.

• Em estudos de tubo de ensaio, níveis terapêuticos de aspirina acabaram com a capacidade das células brancas do sangue humano de destruir bactérias.

• Outro estudo descobriu que uma gama de analgésicos, incluindo a aspirina e ibuprofeno, inibiu as células brancas na produção de anticorpos em até 50%. E como não existe remédio sem efeito colateral, estes medicamentos também levam a riscos, incluindo problemas de fígado com acetaminofeno, dor de estômago com Ibuprofeno e síndrome de Reye com aspirina (recomenda-se que para pessoas com menos de 19 anos não tomem  aspirina quando têm febre, devido à relação com a síndrome de Reye).

Devemos nos lembrar que o objetivo da febre é estimular o sistema imunológico e criar um ambiente inóspito para organismos invasores, sendo necessário elevar a temperatura de nosso corpo o suficiente para que os micróbios invasores não possam viver. A menos que você queira ser hospitaleiro com as visitas invasoras. Se este for o caso, basta interromper o processo de morte deles por tomar algum medicamento que baixe a febre.

Assim, sempre que você baixar uma febre artificialmente você está tornando seu corpo mais hospitaleiro para os patógenos invasores. Reduzir uma febre com remédios também mascara os seus sintomas, o que pode levar ao retorno às suas atividades normais mais rapidamente, enquanto seu corpo ainda não está preparado para isto.

Os Benefícios da Febre

Quando um vírus ou um organismo qualquer invade nosso corpo, nosso sistema de defesa entra em estado de alerta liberando pirogênio, uma sustância que envia um sinal para o hipotálamo no cérebro, para elevar a temperatura do nosso corpo.

E sentimos este aumento através de diferentes mecanismos como:

Arrepios

• Liberação de hormônio TRH

• Aumento da taxa metabólica

• Restrição do fluxo de sangue na pele para minimizar a perda de calor

• Pilo ereção. É o efeito que deixa os pêlos “arrepiados” para a pele não perder calor. Por isso que quando estamos com frio os pêlos ficam arrepiados.

A febre, por sua vez, inicia uma série de processos corporais que são benéficos quer direta, quer  indiretamente, pois ajuda a repelir bactérias ou vírus invasores. Alguns destes benefícios incluem:

Aumento de anticorpos – células treinadas especificamente para o ataque ao tipo exato de invasor que seu corpo está recebendo. Estes anticorpos é o que chamamos de sistema imunológico.

• Mais células brancas do sangue são produzidas para ajudar a combater os invasores.

• Mais interferon, uma substância antiviral e anticâncer natural, é produzido, o que ajuda a bloquear a propagação de vírus para células saudáveis.

• Redução do ferro sérico, que tem efeito inibidor para bactérias.

• O aumento da temperatura mata diretamente micróbios (a maioria das bactérias e vírus realmente crescem melhor em temperaturas inferiores a do corpo humano).

• Melhora a capacidade de certas células brancas do sangue, de destruir bactérias e células infectadas.

• A febre também dificulta a replicação de muitas bactérias e vírus

É raro que uma febre passar dos 40 graus, e desde que seu filho não pareça angustiado, não há nenhum mal em deixar uma febre em seu curso. Tenha em mente também que as febres tendem a picos no final da tarde e à noite, assim um ligeiro aumento na febre durante este período não é necessariamente motivo para alarme. Como mencionado anteriormente, na maioria dos casos, que você deve evitar dar remédios para seu filho para reduzir a febre, como estes medicamentos geralmente só suprimem os mecanismos naturais de cura da febre e prolongar a doença.

 Quando a febre significa perigo?

Caso seu filho esteja com febre, na  maioria dos casos ele precisa descansar e tomar muito líquido.  É importante que seu filho tome bastante líquido, mesmo se ele não estiver com sede. Desta forma você evita que a criança fique desidratada.

Porém existem alguns casos, no entanto, que a febre requer atenção médica. Como por exemplo:

• Febre em uma criança de menos de 3 meses (em qualquer temperatura)

• Febre acima de 39 graus em crianças entre 3 meses e 36 meses.

• Qualquer  momento em que uma febre entra na casa dos 40.1 graus.

Em crianças com 5 anos ou menos, a febre também podem levar a uma convulsão, conhecida como uma convulsão febril. Embora isso possa ser assustador, isso normalmente não irá causar efeitos duradouros. Durante uma convulsão febril, deve-se colocar seu filho de lado ou de barriga para baixo, afrouxar as roupas e proteger a criança para evitar traumas.

Quando a crise cessa, você deve procurar atendimento médico imediatamente para certificar-se de que a convulsão não foi causada por algo além da febre, tal como uma meningite ou bactérias no sangue. Finalmente, lembre-se que deixar uma febre seguir seu curso é geralmente a melhor escolha para ajudar seu filho a combater uma infecção viral ou bacteriana… mas você também deve tomar medidas para fortalecer o sistema imunológico de seu filho para repelir agentes patogénicos sem precisar que apareça a febre, usando ferramentas como uma nutrição adequada, exercícios, alívio de stress e boa qualidade de sono.

Fonte: Mercola


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *